COZINHA DOS PAÍSES DE LINGUA PORTUGUESA

No período colonial, fizeram-se vários ensaios de africanizar a cozinha portuguesa.Em Moçambique, por exemplo, o revitalizar do património culinário contra a adulteração daquela cozinha estranha à cultura e aos moçambicanos, foi timidamente ensaiado nos primeiros anos pós independência.Algumas das receitas divulgadas, então, eram representativas da verdadeira e genuina cozinha moçambicana.A mucapata, o mucuane, a mathapa, o tocossado o frango à zambeziana, o caril de amendoim, são alguns dos pratos a que me refiro e que são subscritos por moçambicanas bem conhecidas na arte de cozinhar.É impossível falar da cozinha moçambicana, omitindo a colonização e a consequente repressão cultural . Disto falaremos, oportunamente.
Entretanto, com a descolonização, todos e cada um dos países pode, também aqui, fazer a sua própria história.
Regressamos ao passado gastronómico, à cozinha tradicional, mergulharemos nas raízes, passaremos pelo presente, questionaremos opções e espreitamos novas influências.
Assim, apostamos na divulgação do que de mais representativo, existe, na cozinha dos países de língua portuguesa.
Gostariamos de contar com a colaboração de todos os que por aqui vão passar.


sábado, 29 de março de 2008

CARANGUEJOS RECHEADOS À SOFALA

Ingredientes:
1 tigela de miolo de pão duro; 1 chávena de leite; 2 gemas; 2 colheres de sopa de cognac; 3 ou 4 dentes de alho; 1 cebola;2 colheres de sopa de manteiga; 4 caranguejos grandes; sal, piripiri, pão e queijo ralados q. b
Para o caldo:
salsa; louro, sal de cozinha, pimenta em grão e vinho branco q.b.
Preparação:
1 - O Caranguejo é um crustáceo muito apreciado, que só deve comprar-se vivo e em perfeito estado de frescura
2 - Cozem-se os caranguejos, depois de bem lavados e esfregados com uma escova, num caldo aromatizado com pés de salsa, louro, sal de cozinha, pimenta em grão e vinho branco .
3 - Quando o caldo ferver em cachão, introduz-se o caranguejo e deixa-se cozer durante 20 ou 30 minutos conforme o seu tamanho.
4 - Deixa-se arrefecer dentro do caldo da cozedura. Retiram-se e abrem-se aproveitando o recheio sem partir a casca. A carne desfia-se e tempera-se com sal e piripiri. Reserva-se.
5 - Ferve-se o leite e deita-se sobre o pão. Depois, escorre-se bem o pão.
6 - Leva-se um tachinho ao lume com a manteiga e a cebola picadinha, a refogar. Juntar um raminho de sal e três ou quatro dentes de alho picados. A seguir, a carne dos caranguejos desfeita, uma pitada de piripiri e o miolo de pão bem escorrido.
7 – Misturar tudo muito bem e voltar a aquecer. Rectificar os temperos: o recheio deve ficar bem apimentado.
8 – Diluir duas gemas de ovo em duas colheres de sopa de cognac e ligar o recheio com esta mistura
9 - Enchem-se as cascas de caranguejo com este recheio.
9 - Polvilha-se com pão e queijo ralado misturados , rega-se com manteiga derretida e leva-se ao forno quente para gratinar.

IMAGEM DAQUI

5 comentários:

Diva disse...

Yap... mha especialidade ;o)
Gostosoooooooooooooooo...
Bjs meus

micas disse...

Obrigada, obrigada...e mais uma vez obrigada.

Na receita que eu tenho o caldo de cozedura não é aromatizado.Esta sua recita tem de ser substancialmente melhor.

Espero não abusar da sua paciência, mas com este pedido meu aceite tão prontamente, prepare-se para outras solitações da minha parte.

Abraço

Agry White disse...

Continue à vontade.Poderei, por vezes, não agir com esta prontidão.
Deverá, no entanto,ficar tranquila pois não deixarei de satisfazer os seus pedidos.
Entretanto, e sempre que tiver umas dicas para o enriquecimento destas postagens..faça o favor. Nem precisa de bater à porta
Abraço

Agry White disse...

À diva:
espero que transfira para estas comidinhas um pouco da sua criatividade, por favor. Só um pouco!E comunique-mo, logo, logo.
Juro que farei uma postagem
Bjs com múltiplos sabores

OFICINA PONTO E VIRGULA disse...

Nao estou aqui pela sua visita que fez na minha Oficina, mas porque estou com apetite de ver os sabores de la da CPLP e PALOPs.
Desta maneira possa viajar para esses cantos e acabar com apetite se calhar.

A promessa ainda farei a questao de cumpri-la.

Aquele abraco, oh meu amigo Agry