COZINHA DOS PAÍSES DE LINGUA PORTUGUESA

No período colonial, fizeram-se vários ensaios de africanizar a cozinha portuguesa.Em Moçambique, por exemplo, o revitalizar do património culinário contra a adulteração daquela cozinha estranha à cultura e aos moçambicanos, foi timidamente ensaiado nos primeiros anos pós independência.Algumas das receitas divulgadas, então, eram representativas da verdadeira e genuina cozinha moçambicana.A mucapata, o mucuane, a mathapa, o tocossado o frango à zambeziana, o caril de amendoim, são alguns dos pratos a que me refiro e que são subscritos por moçambicanas bem conhecidas na arte de cozinhar.É impossível falar da cozinha moçambicana, omitindo a colonização e a consequente repressão cultural . Disto falaremos, oportunamente.
Entretanto, com a descolonização, todos e cada um dos países pode, também aqui, fazer a sua própria história.
Regressamos ao passado gastronómico, à cozinha tradicional, mergulharemos nas raízes, passaremos pelo presente, questionaremos opções e espreitamos novas influências.
Assim, apostamos na divulgação do que de mais representativo, existe, na cozinha dos países de língua portuguesa.
Gostariamos de contar com a colaboração de todos os que por aqui vão passar.


terça-feira, 27 de maio de 2008

BIFES COM MOLHO DE AMENDOIM


Ingredientes:
Aparas de carne e ossos; cebola; tomate; amendoim; sal; óleo; molho de tomate; bifes de cebolada ou outros a gosto.
Preparação
1 - Pila-se o amendoim até o reduzir a pó. Dissolve-se em água morna. Para conseguir melhores resultados, utiliza a varinha mágica. A seguir passa-se por um coador fino
2 – Faz-se um refogado com o óleo a cebola e o alho picados. Junta-se o tomate e deixa-se apurar.
3 – Junta-se a carne de vaca com os ossos e as aparas de carne
4 - – Adiciona-se o leite de amendoim e deixa-se cozer em lume brando. Estando a carne cozida, retira-se e reduz-se o molho para ficar um pouco mais consistente. Reserva-se
5 – Na altura de servir, aquece-se o molho, mergulham-se nele os bifes e, em fogo muito brando, deixam-se os bifes e o molho “dialogar a seu belo prazer”. Retiram-se e servem-se
Com mandioca cozida, frita ou assada. Acompanha também com arroz e uma salada verde

9 comentários:

ximbitane disse...

Dialogar a seu bel prazer? Gostei dessa!

Mate-me uma curiosidade, o prato proposto é diferente do que vulgarmente chamamos caril de amendoim com carne?

O aspecto/forma de apresentar este prato é como o bife com natas mas sem cogumelos?

Grata!

Agry White disse...

Deixe-me pôr um pouco de rigor nas coisas.Há imensas formas de fazer bifes com natas:com ou sem cogumelos.
Este bife é uma aventura minha pela cozinha moçambicana.
Confere-se a "liberdade" de escolher a confecção dos bifes, sem esquecer que eles serão acompanhados de molho de amendoim.
O acompanhamento pode ser alterado. Poderá optar, por exemplo, por uma chima de arroz, mantendo a salada e a mandioca

Agry White disse...

Ximbitane
Desculpe, esqueci-me de ainformar que já lhe enderecei o convite. Este espaço precisa, naturalmente, de ser enriquecido com outras prestações
Obrigado pelo comentário

ximbitane disse...

Persiste uma duvida, Agry.

O modo de preparar os bifes com molho de amendoim assemelha-se de alguma forma ao modo de preparar o caril de amendoim com carne?

Qual é a estimativa de cozedura do molho de amendoim?

PS: Já vi o convite e responderei pela via do envio.

Agry White disse...

Como dizem os politicos profissionais: "ainda bem que que me faz essa pergunta"!
É tal e qual. Estamos a falar a mesma linguagem. O molho, ou caril de amendoim é uma e a mesma coisa.
Neste caso,obtém-se o caril utilizando ossos e aparas para lhe emprestarem o máximo de sabor. Se se optar confeccionar os bifes com o caril,desde o inicio, quer o molho quer os próprios bifes não ficam tão apurados. Espero tê-la esclarecido.

ximbitane disse...

E como apurou, so me falta dialogar com o prato!

Agry White disse...

Ao confeccionar-se o “clássico molho” de amendoim, deve-se ter o cuidado de cozinhar em lume brando, justamente para apurar o molho. Cozinha-se em lume brando na fase inicial,do refogado com cebola,óleo e tomate. Mantém-se a mesma temperatura quando se introduz a carne e o amendoim.
Apesar de tudo, deve haver o cuidado de mexer, frequentemente, com uma colher de cozinha.
Falando de bifes, o processo tem de ser ligeiramente diferente. Se adoptarmos o mesmíssimo procedimento, teremos carne cozida em molho de amendoim, ainda que saborosa, mas não são bifes.
Por isso proponho que o resultado final seja, digamos, o produto de duas confecções: os bifes, por um lado, o molho, utilizando o método tradicional. Consegui?

ximbitane disse...

Sim, sim, obrigada pelo esclarecimento. Mas não sou muito de fazer um refogado antes de fazer o caril de amendoim (tradicional). Talvez para os bifes!

Tem alguma proposta de menu com oleo de palma?

Também gostaria de ter um esclarecimento sobre utensilios de cozinha. Como posso evitar o calcario ou combate-lo na cafeteria electrica?

Agry White disse...

Não me parece que haja divergência entre nós. Esta receita é, de facto, dirigida a bifes pelas razões explicadas!
Quanto ao calcário, bem…não queria transformar este blog numa revista cor-de-rosa ou num consultório de donas de casa rsrsrsrsrsr!
É assim:
O jacaré, mata-se nas margens.
Os produtos anti-calcários devem, antes do mais, ser aplicados na canalização.
Depois, existem no mercado produtos que permitem eliminar resíduos de calcário, à venda nos “grandes espaços” nas drogarias ou num Dumba. Se estes não tiverem, coloque a encomenda que o pessoal arranja o produto